segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Google it: "When will i find love?"

"When will I find love?"

É verdade, num pequeno acto de ingenuidade, vi-me na tentação de descobrir a resposta à minha pergunta através do tão nosso amigo Google.

Acabei por descobrir um site de quizzes: TeenNick, que me consegiu responder da seguinte forma:


«You'll find love when you get over you-know-who.
Got a go-nowhere crush? A never-ending infatuation with your ex? Those feelings suck for so many reasons... but here's one more. All the time you spend thinking about that seemingly perfect person might be preventing you from finding love with someone even more awesome. Pretend for a moment that your crush's name is Jamie. It's like your brain only has two categories -- "Jamie" and "Not Jamie." As long as you obsess over Jamie, you've closed off any possibility of finding love with a Not Jamie, even if it's the funniest, cutest, perfect-for-you-est Not Jamie in the world. Someday, you'll start to find one of those many adorable Not Jamies attractive... and that's when you'll find love.»









I'll keep waiting...

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Um dia...

"Um dia apago o Sol para que os teus olhos sejam os únicos a brilhar."

Aprender com o Passado

Sinto-me mais receosa em questões amorosas. No passado entreguei-me demasiado, fui inocente ao ponto de acreditar numa mentira, e parece que aprendi com isso.

Aprendi a desconfiar mais...


...Muito mais

Boys will be boys...

Estou completamente... (como dizer?), enfurecida, com raiva, magoada. AHHHHHH

Irrita tanto quando nos preocupamos com alguém e esse alguém simplesmente nos despreza. Quando vemos um dos nossos melhores amigos, que já não víamos há mais de um mês (devido ás férias), lhe dizemos que sentimos a sua falta, e ele, pura e simplesmente, vira a cara para o lado. Quando tentamos voltar a falar-lhe e a sua atitute se mantém fria e distante. Quando o confrontamos e lhe perguntamos o que se passa de errado, o porquê dessa atitude e ele continua de cara voltada. E num acto inconsequente de desespero ainda dizemos algo como "Não tens nada a dizer? Não queres saber não é?". Nada. Sem resposta. É como se uma faca nos atravessasse o estômago. Só apetece gritar e sair dali. (Exagero? Talvez. Mas só eu sei as minhas razões)

O que irrita ainda mais, é saber que nós não fizémos nada de errado e ele nos trata desta maneira. Saber que nos preocupamos a sério com essa pessoa e ela nem nisso é capaz de reparar. Aliás, quando vem das suas férias até ja arranjou outros amigos de substituição. Quando anteriormente tinha sido o próprio a dizer que não era devidamente valorizado (quando era mentira), e que gostava mais de nós do que nós dele... Pelos vistos, talvez tenha perdido a moral...

Agora tenho medo... de perder esta amizade assim desta maneira. É tão injusto!

I guess boys will be boys.